terça-feira, 20 de maio de 2008

Cape Town

A malta depois de se refazer da seca que levamos na missa,avançamos novamente para terra.
Ao passar-mos frente á gare ferroviária,alguém se lembrou de irmos visitar Cape Town (Cidade do Cabo) mas para isso necessitávamos de autorização do nosso comando.
Alguém do grupo disse sou o mais graduado têm autorização(era uma autorização de efeito nulo,mais por brincadeira) Entramos na gare, adquirimos os bilhetes,no comboio ocupamos uns lugares numa carruagem, e íamos á aventura.
O comboio não andava e só se via os broncos falarem,em vez de porem o comboio em movimento,apontavam para nós,deduzimos que estavam com duvida de termos bilhetes,então mostrávamos os bilhetes aos broncos.
Veio então um madeirense, que nos explicou que estávamos nas carruagens dos pretos, e enquanto não mudássemos de carruagem o comboio não andava ( até que ponto aqueles gajos eram racista) nós queríamos lá saber da carruagem e de quem lá ia,queríamos era ir para Cape Town,depois do nosso patricio português tanto insistir connosco,resolvemos mudar de carruagem ,para as dos brancos que se situavam na parte dianteira do comboio.
O que para nós era já ali,demorou algumas horas,o comboio parava em todas as cidades, vilas,aldeias e lugares,tínhamos o plano estragado,chegamos a Cape Town já noite,tratámos logo de saber o horário do comboio de retorno.
Escolhemos um comboio que chegaria a Simonstown,antes da hora marcada para o regresso das licenças a bordo,ficávamos então com uma margem de 3 a 4 horas para passear em Cape Town.
Demos uma volta pela Cidade,fomos a uma discoteca,voltamos á estação e mais umas quantas horas de viagem de retorno, mas chegámos a tempo e horas.
Foi uma viagem inglória e não a podíamos comentar a bordo,tinhamo-nos ausentado da cidade, sem autorização, do comando,seriam razões suficientes para levar-mos um castigo durissimo.

Sem comentários: