sábado, 21 de junho de 2008

Ilha do Ibo ( 2 )

Segundo dia na Ilha do Ibo,segunda festa,no dia anterior,aquela gente simples presenteou-nos com o melhor que tinham,hospitalidade,humildade e acima de tudo o respeito pelas Forças Armadas Portuguesas.
Na segunda festa veríamos como íamos ser recebidos.
Como a festa estava aprazada para o entardecer,o despenseiro Alberto,pretendeu saber se mandava fazer jantar para quem ia para terra,a resposta recebida foi não,pois quem iria á festa estava convidado para o jantar.
Durante a tarde fomos bebendo umas cervejas que pagávamos e iamo-nos entretendo com o baile,e por lá íamos arrastando os sapatos.
Chegou a hora do jantar,e ouvimos um aviso,que para o jantar (frango assado)deveriam tirar a senha,fazendo o respectivo pagamento,e depois dirigir-se á zona dos fogareiros e receber o dito frango.
Ficamos na dúvida se teríamos de pagar também,duvida que tiramos quando um elemento dos nossos se dirigiu á caixa.
Depois de ser-mos convidados ainda ter de pagar o jantar,nada disso iríamos todos para bordo,um dos Oficiais,fez chegar ao nosso Comando a situação,e o Comando resolveu mandar o Alberto a terra pagar o jantar a todos os elementos.
Já comemos sem vontade,e logo que pudemos abandonamos todos a festa e voltamos para bordo.
Ficamos bastante melindrados com a situação,do dito por não dito.
No dia seguinte rumamos ao Oceano,com destino a Porto Amélia,voltamos mais algumas vezes a fundear frente á Ilha do Ibo,mas até ao final da comissão mais nenhum elemento da guarnição,quis pisar a Ilha do Ibo.

Sem comentários: