segunda-feira, 2 de junho de 2008

Lourenço Marques ( 4 )

Nós a pensar que estávamos esquecidos nos cais,quando logo pela manhã, a comunicação que no dia seguinte rumaríamos ao porto da cidade da Beira.
Não estava certo,pretendíamos descansar mais uns dias,mas contra as ordens não podíamos argumentar. Também não estava certo partirmos logo agora, porque tínhamos arranjado umas namoradas,material bem moderno,de muita qualidade,de pura lã virgem, e a quem nunca conseguimos tosquiar.
O trio Barreirense tinha tido uma baixa de vulto,o "Xico" tinha familiares em Lourenço Marques,e segundo ele umas primas bem boas,e com amigas melhores que elas,e o sacana que nunca nos deixou pôr pelo menos os olhos em cima delas,ele ficava nas dele,e nós nas nossas.
Pelo inicio da tarde fomos então despedirmo-nos das namoradas.
Andávamos a passear pela cidade com a febra, e um calor infernal,mas o sacrifício poderia ser recompensado depois,então o Carlos,já com os miolos queimados do sol,atirou para o grupo,e se fossemos beber um leite fresquinho,o tolhido devia pensar que se tinha acabado de levantar, e pretendia o pequeno almoço,o problema foi que elas aceitaram a ideia,na avenida em quiosques vendia-se leite fresco em pacotes triangulares, para darmos um ar de civilizados e modernos,vamos nessa,então de mão dada com a namorada,a outra mão ocupada pelo leite, e de palhinha na boca, foi uns dos piores castigos porque passamos,até sentíamos vergonha quando nos cruzávamos com os nossos colegas, era preferível vinte dias de prisão a passar por aquilo novamente.
Após os beijos de despedida,veio então as ordens,muito cuidado,escreve com muita assiduidade,e trata de te afastar de pretas e mulatas,compreendido,a lição já estava na cabeça,não era preciso explicar mais.
Assim que as perdemos de vista,foi quase que corremos para a rua do crime,bendito o santo que tinha inventado a cerveja geladinha,e como éramos cumpridores do que prometíamos, a maioria de nós foi dormir essa noite ao alto mahe, com umas mulatinhas,material bem torneado,de primeira qualidade.
Tocou á faina e lá vamos nós rumando ao indico,a cidade foi-se perdendo de vista,ainda o navio não tinha voltado a bombordo, para rumar a norte,já nós pensávamos no regresso,e começávamos a sentir a saudade de Lourenço Marques,uma das cidades mais marcantes para nós,a saudosa pérola do Indico.

Sem comentários: