terça-feira, 14 de outubro de 2008

A LINGUA PORTUGUESA

Diz-se e com razão que a lingua portuguesa é muito traiçoeira. Vem isto a propósito de uma "estória" por mim vivida num belo dia em que me encontrava no cais na Beira a ver um outro navio a atracar, e depois ir jantar com um oficial desse navio que anos mais tarde viria a ser meu compadre.
Na asa da ponte o oficial Imediato entre outras ordens para o pessoal da faina gritou para o castelo da proa:
- Ó camelo folga mais essa espia.
Fiquei indignadissimo, porque não admito que alguém possa ser insultado , seja sobre que pretexto fôr.
Quando a faina acabou , entrei a bordo, e na câmara de Oficiais dei azo à minha indignação,dizendo mesmo que o Imediato era um grandessissimo malcriadão, e até fui mais longe , na minha revolta.
Perguntaram-me o motivo de tal indignação,e que não senhor, o Oficial Imediato era pessoa de Bem, educada e um bom Marinheiro.
Informei os camaradas do que tinha ouvido no cais.
A gargalhada foi geral.
-É pá, não é nada disso, o marinheiro que estava na faina chama-se Camelo.
E era verdade pois eu próprio , mais tarde falei com o dito marinheiro, que embora não gostando do nome que tinha, aceitava que toda a gente o tratasse dessa maneira. Coitado.

Sem comentários: