quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Orgulho de ex Marinheiro

Mais uma vez fui surpreendido pela escrita do Sr. Almirante Silva e Pinho, ilustre Oficial General da Armada e nosso camarada de comissão.
O Sr Almirante refere considerações a meu respeito, que afinal não mereço.
Mas têm razão quando se refere a "Marinheiro uma vez, Marinheiro sempre"
Embora só tenha feito parte da Marinha durante o meu serviço militar, nunca esqueci, nem estive de costas viradas á Marinha.
Lembro-me quando trabalhava em Setúbal, ver os navios saírem do Sado, e relembrava-me então da passagem dos mesmos frente ao Sanatório do Outão, em que por tradição muito antiga os navios apitavam três vezes, na varanda e nas janelas as crianças acenavam aos marinheiros, como a desejar-lhe boa viagem.
Quando mudei de trabalho para Almada, tinha a Base Naval, tão perto, mas tão distante, eu já tinha pisado em outros tempos aquele chão, eu tinha saído da Base para navegar, eu tinha saído e voltado á Base Naval após longa comissão em África.
As saudades e as recordações afluíam.
A comissão também nunca foi esquecida,tenho alguns camaradas de comissão que residimos na mesma área, e nos nossos encontros, relembrávamos sempre a comissão.
E deles recebi muito apoio, num dos momentos mais críticos da minha vida,amigos uma vez amigos para sempre.
Por tudo isso é impossível esquecer o meu passado de marinheiro, da comissão e da Marinha.
Um dia resolvi trazer á lembrança de antigos camaradas, os bons, os maus momentos e as nossas aventuras por terras de África.
Outro dos intuitos era dar a conhecer a outros, o nosso passado, as nossas aventuras e acima de tudo, dizer-lhes que um dia entraram na Porta de Armas do Grupo 2 de Escolas da Armada, um grupo de jovens imberbes, e que anos depois sairão pela mesma Porta de Armas, Homens.

Sem comentários: