sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Distracção no Serviço (2)

Após ter entregue a bordo a carta que trazia do hospital,foram-me dados mais uns medicamentos,e esqueci o assunto.
Poucos dias depois sou chamado ao camarote do Oficial Imediato,eu que tinha a certeza que não tinha metido o pé na argola,pensei deve-se ter enganado,mas como fui chamado tinha de lá ir.
A carta do hospital estava na posse do Oficial Imediato, que ma mostrou,e que resumia mais ou menos nestes termos,o Grumete considerou o acidente em serviço e requereu uma placa (prótese) diz o mesmo que será a Marinha a pagar,mas esse serviço não pode ser prestado pelo hospital.
E era verdade eu falei ao Médico na placa (prótese)
O nosso Oficial Imediato,disse-me nem pensar,o navio não paga,mas para eu, na Beira, procurar e saber enquanto importava a placa (prótese)
Fui saber e rondava os 1500$00 ( 7,50 Euros ) valor superior ao vencimento mensal quando estávamos na Beira.
Trouxe então um orçamento que apresentei ao Oficial Imediato,mandou-me aguardar,e quando voltou disse-me vais ter com o Tenente Pinho,porque te vai ser abonado essa importância, mas vais descontar do vencimento 500$00 por mês.
Quando o Tenente Pinho me passou as notas para a mão,pensei, dentes, Moulin Rouge ou Bar Lisboa,adoptei pela segunda e terceira alternativa,e como não fui comedido nos gastos,os três meses seguintes foram um sufoco.

Sem comentários: