domingo, 20 de setembro de 2009

RUA DO CRIME

A propósito das fotos postadas pelo Moleiro, eu fui testemunha de um crime na rua do Crime.
O incidente ocorreu no período da minha 2ª comissão em Moçambique, no Comando Naval em Lourenço Marques, logo a seguir ao 25 de Abril de 1974.
Nessa época de retracção do dispositivo militar em Moçambique, Lourenço Marques estava repleta de soldados, prontos para embarcarem de regresso a casa, e a Rua Major Araújo, dita Rua do Crime enchia a deitar por fora de magalagem a emborcarem 3M,s e Manicas, provocando grandes bebedeiras.
Numa noite, eu fui beber um copo com um amigo meu ,Comandante de um navio mercante, que tinha conhecido durante a comissão do nosso Navio, e deparámos com um arraial de pancadaria entre soldados (julgo que tropa normal contra comandos) num Bar chamado Quaresma (?).
Vimos uma grande confusão, e gritaria de homens e mulheres e só vimos uma cadeira aterrar com extrema violência na cabeça de um soldado, que caiu para nunca mais se levantar.
A PM que por li andava prendeu o agressor e o soldado morto foi levado numa ambulância.
Aquele coitado não morreu nas minas ou balas do inimigo,mas acabou a sua vida às mãos de um camarada de armas, quando a guerra tinha terminado.
Ainda hoje me recordo da grande confusão que se gerou, mas por incrivel que possa parecer a festa continuou parecendo que nada de anormal se tinha passado naquela rua. Eu regressei a casa, a pensar na triste sina daquele coitado.
Este foi um CRIME na rua do CRIME.

Sem comentários: